Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Bolsonaro foi aconselhado a prorrogar o auxílio emergencial

No programa emergencial atual, prevê quatro parcelas de R$ 150 a R$ 375, resultando em uma despesa em torno de R$ 11 bilhões ao mês. Com a baixa nas pesquisas, Bolsonaro pretende prorrogar o auxílio para evitar derreter nas pesquiasas.

A possibilidade de prorrogação do auxílio foi publicada pelo jornal O Globo.

O novo desenho do programa social precisa ser lançado até dezembro de 2021, ou acabará engavetado, pois a lei veda a adoção desse tipo de medida em ano de eleições.

o Congresso aprovou uma emenda constitucional para autorizar a nova rodada do benefício e livrar as despesas de amarras fiscais, como o teto de gastos (que limita o avanço das despesas à inflação) e a meta fiscal (que permite rombo de até R$ 247,1 bilhões em 2021). Nessa emenda, foi fixado o limite de R$ 44 bilhões.
Será necessário de uma PEC para ampliar o valor.