Bolsonaro lucra com a venda de cloroquina?

Bolsonaro lucra com a venda de cloroquina?

Segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, a propaganda feita por Jair Bolsonaro em defesa do uso da cloroquina no tratamento da Covid-19 alavancou os negócios das  empresas autorizadas a produzir o medicamento no Brasil.

o Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos (Sindusfarma) apontam que o consumo de cloroquina cresceu 358% desde o início da pandemia. A droga, porém, não tem eficácia comprovada contra o coronavírus

o laboratório Aspen, pertence ao empresário Renato Spallicci, o SEM,  integra o grupo empresarial de Carlos Sanchez,  dono do laboratório Germed, outro autorizado a vender a cloroquina no País. Sanhez,  está na lista da revista Forbes como o 16º homem mais rico do Brasil e possui uma fortuna avaliada em U$ 2,5 bilhões. Todos, amigos de Bolsonaro triplicaram a produção.

Outro fabricante de cloroquina, o empresário Ogari de Castro Pacheco viu o laboratório Cristália, do qual é cofundador, ser prestigiado pessoalmente pelo presidente.

E segundo uma live do site/ canal 247, Wassef,  o advogado da família bolsonarista é suspeito de ser  lobista de cloroquina.

SOCIEDADES MÉDICAS DO MUNDO, AFIRMAM QUE A CLOROQUINA NÃO TEM EFEITO CONTRA A COVID 19

A ‘Food and Drug Administration’ (FDA), agência que regulamenta os medicamentos nos Estados Unidos (FDA) Não recomenda o uso e a OMS também.

“Até porque não tem outro remédio. É o que tem. Ou você toma cloroquina ou não tem nada. O que eu fico chateado também é que quem não quer tomar, não toma” (Bolsonaro, 23 de maio de 2020)