Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Bolsonaro não tem noção da função policial

A função do policial é prender não é matar. Matar só em caso de legítima defesa. Condecorar policiais por morte de bandidos é incentivar a violência.
O correto seria salvar as vítimas e prender os bandidos. O incentivo a matança poderá aumentar as mortes de pessoas que deveriam ser presas. Não existe pena de morte no Brasil. Matar bandidos somente deve ocorrer no último caso em legítima defesa quando não há outra alternativa e nesse caso não existe motivos para condecorações.

Não defendemos bandidos. Defendemos a lei. O mérito maior não é matar e sim prender. Existem muitos casos em que a polícia mata por extermínio, quando poderia apenas prender. E muitas vezes, até inocentes podem morrer para depois ser verificado que não se trata de bandidos. Mas esse conceito não foi ensinado para Jair Bolsonaro.

A legislação manda abrir uma investigação ( independente do caso citado) para saber se ocorreu excesso. Mas Bolsonaro desconhece isso.

Nas favelas a lei para invasão de residências não é respeitada. A invasão é feita sem mandato.
Muitos inocentes, a maioria negras e pobres são assassinados por policiais.
Somente após um julgamento se pode distinguir quem é culpado ou inocente. Mas para Bolsonaro, policiais devem ser condecorados por matar. Se morrer algum inocente, “faz parte do jogo, tudo bem”.
Não defendo bandidos. Defendo a lei. Não existe pena de morte. Condecorar policiais que matam é incentivar a violência.
A condecoração seria justa se os reféns fossem soltos e os bandidos presos.