Bolsonaro quer subsidiar as contas de energia de Templos religiosos

Bolsonaro quer subsidiar as contas de energia de Templos religiosos

Bolsonaro que subsidiar as contas de energia elétrica dos templos religiosos. Embora a medida sirva para todas as religiões o objetivo do subsídio é agradar a base de apoio do governo que são os evangélicos. Como não existe almoço grátis, isso significa que alguém vai ter que cobrir o buraco com a diminuição da arrecadação do governo.

Coordenador da Frente Parlamentar Evangélica, o deputado Silas Câmara (Republicanos-AM) disse que a concessão de subsídio na conta de luz para templos religiosos é “justa” e tem impacto “mínimo”. Segundo Câmara, a medida não beneficiará apenas evangélicos e as igrejas não geram lucro. “Os templos religiosos só funcionam das 18h às 23h e é justamente nesse horário que as distribuidoras podem cobrar mais”, afirmou. “Fechem todas as 300 mil igrejas no Brasil em um dia para ver o impacto social e na segurança no dia seguinte.”

GUEDES É CONTRA E TCU ESTÁ DE OLHO NESSES BENEFÍCIOS POPULISTAS PARA QUE TODOS PAGUEM…….

O pedido chegou, então, ao Ministério da Economia, que se mostrou contra a medida. A equipe econômica é uma das que mais resiste à criação de novos subsídios que provoquem impacto tarifário, já que a energia é um dos insumos fundamentais para a atração de investimentos e, consequentemente, a retomada do crescimento. 

A soma dos benefícios embutidos na conta de luz e repassados para todos os consumidores atingiu R$ 22 bilhões neste ano e tem sido alvo de preocupação do governo. A pasta de Guedes lembrou que subsídios estão na mira do Tribunal de Contas da União (TCU) e que o órgão determinou ao governo que parasse de criar benefícios sem dotação orçamentária. A corte de contas considerou ainda que os subsídios criados por decreto e sem relação com o setor elétrico são inconstitucionais.