Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Bolsonaro: se eleito não teve fraude – Se derrotado teve fraude

“Ele disse com todas as letras que só será derrotado se houver fraude. Pôs sob suspeição, e o vídeo é claro, o TSE, o STF e a Procuradoria-Geral da República. Foi mais longe: não apenas a eleição presidencial estaria sob a égide de fraude sem o voto impresso, mas também a dos membros do Parlamento. Segundo o candidato do PSL, se Haddad ganhar, “acabou a democracia no Brasil”. E se dirigiu diretamente aos militares:
“Meus amigos das Forças Armadas, quem será o ministro da Defesa de vocês? Ou o nosso, né? Eu sei que tenho a consideração e o apoio de grande parte de vocês, não como instituição — Marinha, Exército e Aeronáutica —, mas como amigos e cidadãos que vocês são e, mais do que o direito, né?, têm o dever de votar”.
A sugestão de uma intervenção militar caso as urnas não digam o que Bolsonaro quer que digam fica evidente para bom entendedor”.

Reinaldo Azevedo – Leia o artigo completo no Blog de Reinaldo/Rede TV