Brasil tem 1º caso suspeito de Coronavírus

Brasil tem 1º caso suspeito de Coronavírus

O Ministério da Saúde confirmou o primeiro caso suspeito de Coronavírus no Brasil. Trata-se de uma paciente, internada em Minas Gerais, e que teria viajado para a cidade de Wuhan no período de circulação do vírus.

A confirmação foi feita pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, na manhã desta terça-feira (28), durante entrevista coletiva.

“Esse é um momento de tranquilizar a população brasileira, pois é uma suspeita e não há nenhum caso confirmado de circulação no Brasil. Dois casos eram rinovírus, da gripe, e foram descartados. Há essa paciente e agora serão feitos os testes pertinentes”, afirmou o ministro.

“Informações em portos, aeroportos… Ano passado tivemos vários navios chegando com pessoas com sarampo. Nós não sabemos ainda, mas a maior parte dos turistas que vem pro Brasil nessa época são mais do Ocidente, tem menos turista asiático. Mas mesmo assim portos e aeroportos terão indicações, mas não temos nenhuma medida além das que estão sendo mencionadas, lavar as mãos, higiene… Mas nada específico sobre Carnaval”, afirmou Mandetta.

O ministro também determinou que, caso seja confirmado, as pessoas que tiveram contato com essa paciente desde sua saída da China serão monitoradas.

“Nossa vigilância em Saúde no Brasil é considerada um padrão bom, pela capacidade do SUS de ser municipal. Então qualquer rumor é avaliado, mesmo os menores rumores. Foram 7.020 rumores, o que era fato ou digno de avaliação tivemos 127 e desses 127, apenas um caso de monitoramento e investigação. Pessoas que tiveram contato com essa paciente estão sendo monitoradas, 14 pessoas neste momento. Se o caso confirmar, tem de ver o voo, os passageiros próximos. Mas nesse momento ninguém próximo está com sintomas”.

Na chegada ao Palácio da Alvorada após sua viagem à Índia, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que faria uma reunião com Mandetta para se manter a par sobre o Coronavírus no País. Na resposta, Bolsonaro fez menção a um possível ocultação de dados por parte do governo da China.

“Não cabe ao Ministério da Saúde achar [se as informações vindas da China são ou não verdadeiras]. O que importa agora é que os números estão sendo atualizados quase de hora em hora, vemos que eles [China] estão fazendo esforço, enfim, é difícil a gente apontar o dedo nesta hora”

O VÍRUS NA CHINA

Com 106 mortes já confirmadas e mais de 4.500 pessoas infectadas na China, vários países, como Estados Unidos, França e Japão, estão se mobilizando para retirar seus cidadãos de Wuhan, região que é o epicentro da epidemia de Coronavírus.

Wuhan, cidade do centro do país que onde o novo Coronavírus foi detectado em dezembro, e quase toda a província de Hubei estão isoladas do mundo desde quinta-feira por ordem das autoridades para tentar frear a epidemia. Quase 56 milhões de habitantes estão confinados.

A cidade de Pequim informou na segunda-feira a primeira morte provocada pelo Coronavírus, um homem de 50 anos que retornara de Wuhan. Outros 50 pacientes foram registrados no resto do mundo e mais de 10 países foram afetados pelo vírus, na Ásia, Austrália, Europa e América do Norte.

Nesta terça, representantes do Ministério da Saúde vão se participar de uma com a Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre o tema. Na segunda-feira, a OMS voltou atrás e reconheceu como ameaça “alta”, mas sem ativar um alerta de saúde internacional.