Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

O Brasil triste do Papa X o Brasil alegre de Michel Temer

No último dia 9 de julho, na cidade boliviana de Santa Cruz de la Sierra, durante o 2º Encontro Mundial dos Movimentos Populares, o Papa Francisco fez um discurso longo e apaixonado contra o capitalismo e a propriedade privada. Tal discurso foi pronunciado frente a líderes revolucionários de inspiração marxista e de seguidores da “Teologia da Libertação”, que ovacionaram o Papa.

Durante a inauguração de uma estátua de Nossa Senhora Aparecida, considerada pela Igreja Católica padroeira do Brasil, nos Jardins Vaticanos, em Roma, o Papa Francisco pediu que os presentes rezassem “para que Nossa Senhora Aparecida siga protegendo todo o Brasil, todo o povo brasileiro, neste momento triste”.

Sem fazer referência direta ao momento político brasileiro, o líder da Igreja Católica disse também que não sabia mais se iria ao Brasil em 2017, como tinha sido cogitado anteriormente sobre o roteiro de sua próxima viagem pela América Latina.

A resposta de Michel Temer:

“Ele (o papa) revelou uma preocupação com o Brasil, uma preocupação que, convenhamos, todos temos. Eu acho que a alegria se formará pouco a pouco”, afirmou Temer, que está na China para a cúpula do G20.

O comentário do papa aconteceu durante a inauguração de uma estátua de Nossa Senhora Aparecida, considerada pela Igreja Católica padroeira do Brasil, nos Jardins Vaticanos, em Roma.

Ao dizer que não sabe que vem, o papa argentino admirador de Che Guevarra,  demostrou sua tristeza na queda da esquerdista Dilma Rousseff.

No país de nascimento do  Papa, a Argentina, também se livrou do comunismo de Cristina  Kirchner.

O Brasil realmente viveu um momento triste ao ser comandado por uma organização criminosa,  mas agora o momento é de alegria com a queda de Dilma e inicio da retomada de crescimento.

A tristeza é dos comunistas, apoiadores de Evo Morales, Maduro e a ex- presidente Cristina Kirchner (todos do foro de São Paulo)  A alegria é do Brasil livre de comunistas.

Para saber mais sobre o Papa comunista, CLIQUE AQUI

 

 

Jorge Roriz