Butanvac - A vacina da segunda geração - Menor custo e mais eficácia

Butanvac - A vacina da segunda geração - Menor custo e mais eficácia

A Butanvac é uma vacina internacional, porém, com tecnologia desenvolvida no Brasil pelo Instituto Butantan. O processo de vacinação já se iniciou e até julho haverá 18 milhões de doses prontas.
O Instituto Butantan participou da multiplicação do vírus, condições de cultivo, adaptação dos ingredientes, (ovos),conservação, purificação, inativação do vírus, escalonamento de doses e outras etapas.

A Butanvac possui um custo menor do que as vacinas existentes e segundo o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, a vacina é superior as vacinas existentes no mundo.

Em entrevista ao Canal da UOL, Dimas Covas, afirmou; “Temos uma perspectiva que essa seja uma vacina superior do ponto de vista de indução de imugenicidade” [capacidade de induzir o corpo a responder ao vírus].

A ButanVac está sendo desenvolvida por um consórcio internacional, sem a detenção de patente, ficando aberta para ser replicada.

Por ter um custo menor, ela será´ importantíssima para ser usada nos países mais pobres. “Não adianta a gente vacinar a população dos Estados Unidos, da Europa, se não vacinar a população da África e da América Latina”, PORQUE SENDO CRIADA NOVAS VARIANTES NOS PAÍSES NÃO VACINADOS, A IMUNIZAÇÃO DO RESTO DO MUNDO, ESTARÁ AMEAÇADA.

A Anvisa autorizou os testes da primeira fase DA Butanvac que será com 400 voluntários e eles serão iniciados nos próximos dias aqui no Brasil.
Na segunda e terceira fase 7 mil pessoas vão participar e serão aplicadas duas doses com intervalo de 28 dias. Se tudo der certo, após os testes, será solicitado o registro provisório a Anvisa.

Com a carência mundial de insumos para fabricar vacinas, o Brasil poder ter uma vacina sendo fabricada aqui, com o ingrediente farmacêutico ativo, (IFA) 100% fabricado o Brasil,com qualidade técnica e provável eficácia superior as vacinas contra COVID que estão sendo aplicadas , e com custo menor, isso abre uma grande esperança para que possamos diminuir a contaminação e as mortes de COVID NO BRASIL E NO MUNDO.

Jorge Roriz