Cachorro morde Paulo Guedes

Cachorro morde Paulo Guedes

O ministro da Economia Paulo Guedes levou neste domingo (5) uma mordida do cachorro da família, da raça Alaska Malamute, quando o animal de estimação tentou sair de casa, em Brasília.

Guedes sofreu um ferimento na mão, precisou tomar vacina anti-tetânica e anti-rábica. O ministro passa bem.

Diz Eliane Cantanhede;

“Ao sair para o trabalho apressadamente, na última quinta-feira (2), o ministro da Economia, Paulo Guedes, tentou impedir um cachorro da família de sair de casa e acabou sendo mordido na mão direita por um da raça Malamute do Alaska, também conhecido como cão-lobo.

A mordida foi profunda, fez sangrar, e exigiu que o ministro tomasse vacinas antitetânica e antirrábica, embora o cachorro estivesse com as vacinações em dia.”

 

A VACINA SE TOMA ANTES DA MORDIDA E NÃO DEPOIS.
DEPOIS DA MORDIDA SE TOMA SORO.
E SÓ SE TOMA SE O CACHORRO NÃO FOR VACINADO. SE O CACHORRO FOR VACINADO NÃO PRECISA TOMAR SORO.
O SORO PODE CAUSAR GRAVES PROBLEMAS NEUROLÓGICOS
JÁ INCOMPETENTE, VAI FICAR PIOR. POBRE PAÍS.

APÓS MORDIDA DE CACHORRO LOUCO, EM PLENA PANDEMIA, DESEMPREGO E QUEBRADEIRA DE EMPRESA, O “GÊNIO” PAULO GUEDES, FALA EM CRIAR A CPMF. NEGADA POR ELE E POR BOLSONARO.

“Vamos fazer quatro grandes privatizações em 90 dias”, prometeu o ministro da Economia, Paulo Guedes. Ele também afirmou que o governo enxerga nas subsidiárias das estatais uma generosa fonte de recursos e criticou o Plano Real.

Deve ser o efeito o soro de cachorro louco.