Cármen Lúcia censura o aumento concedido aos colegas

Ministra Cármen Lúcia diz que os desempregados devem estar “indignados” com o aumento de 16% que os ministros do STF decidiram se auto-conceder

“Eles compreendem que, mesmo havendo a defasagem dos juízes, eles não têm o mínimo, que é o emprego. Neste quadro socioeconômico, a gente deveria dar nossa contribuição. Eu me preocupo muito também com a situação dos estados, com o efeito cascata desse aumento. Há quase dois anos atrasam salários, fecham hospitais, postos de saúde. Aposentados recebendo em duas ou três parcelas. Se houver aumento de todos, juízes, desembargadores, teremos também um ônus para os estados”, disse ela, em entrevista a Ruth de Aquino. Na entrevista, ela também se posicionou contra os penduricalhos nos salários de juízes. “Benefícios são algo grave e sério, que precisa ser resolvido. Não pode continuar a haver penduricalhos mesmo, é preciso restabelecer a verdade remuneratória. Por isso mesmo, eu pautei para este mês agora, para a última semana, ou no máximo” , afirmou Cármen Lúcia.

 

” />