Cientistas descobrem gás em Vênus que pode indicar a presença de vida

Cientistas descobrem gás em Vênus  que pode indicar a presença de vida

Cientistas dos Estados Unidos, Reino Unido e Japão anunciam nesta segunda-feira, 14, a descoberta da presença d, o planeta mais próximo da Terra. A presença desse composto é considerada um indício de que possa existir vida naquele local e são necessários estudos mais aprofundados para entender a origem desse material.

Uma pesquisa publicada na revista Nature Astronomy,informa que cientistas dos EUA,Japão e Reino Unido, descobriram a presença no planeta Venus, do gás fosfina na atmosfera de Vênus. Isso pode indicar a presença de micróbios no referido planeta.
Serão necessários novos estudos para entender a origem do gás.

A fosfina é um gás altamente tóxico, composto por hidreto de fósforo e raro de ser encontrado em seu estado natural na Terra, sendo utilizado, por exemplo, em inseticidas. A fonte da substância em Vênus ainda não foi descoberta, mesmo após análises “exaustivas”, segundo os pesquisadores, de nuvens, superfície e subsuperfície do planeta ou pelo estudo de possíveis transferências por vulcões, relâmpagos e meteoros.

A fosfina foi encontrada em uma quantidade praticamente impossível de ser criada por processos abióticos (não relacionados à vida), indicando que sua presença no planeta pode estar ligada a organismos vivos. A descoberta foi feita com base em observações no telescópio James Clerk Maxwell, no Havaí, e o telescópio Alma, no Deserto do Atacama, no Chile, por uma equipe de cientistas da Universidade de Manchester, Cardiff e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), além da participação da Universidade de Kyoto.