Conselho de ética - Caso Geddel será decidido em dezembro

Nesta segunda-feira (21/11) a Comissão de Ética Pública da Presidência da República realizou  uma reunião às 08h30 para debater a abertura ou não de processo investigativo contra o ministro Geddel.

O ministro da Cultura, Marcelo Calero, pediu demissão acusando Geddel de interferências na sua pasta e pedidos de favores.

Calero afirma que Geddel pressionou para ele liberar um empréstimo em um empreendimento em área nobre do patrimônio histórico de Salvador, onde  Geddel adquiriu um dos imóveis ( que ainda será construído)

 

A decisão sobre abertura de investigação contra Geddel Vieira Lima fica para dezembro.

Além do presidente do Conselho, cinco conselheiros votaram à favor da abertura de um processo contra o ministro Geddel Vieira Lima.

O Conselheiro José Saraiva pediu vista. A decisão ficou para a próxima reunião que será realizada dia  14 de  dezembro.

O conselheiro Marcelo Figueiredo não votou. Os conselheiros ainda  podem modificar os votos até dia 14/12.

A comissão de ética não determina nada. Apenas faz uma recomendação ao presidente. Temer tem autonomia para seguir ou não a decisão do conselho.

Geddel poderá ser advertido ou até mesmo a demissão do cargo.