Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Conselho de ética é acionado para cassar Eduardo Bolsonaro

No domingo (3), Eduardo publicou nas redes sociais a imagem da última coluna da jornalista e escreveu: “Ainda com pena da [emoji de cobra]”. o parlamentar ironiza a tortura sofrida pela jornalista Míriam Leitão, do jornal O Globo, durante a ditadura militar.

Miriam estava grávida quando militares a colocaram numa sala escura junto com uma cobra jiboia para amedrontá-la. O texto foi uma ironia ao fato.

O PSOL protocolou uma representação no Conselho de Ética da Câmara em que pede a cassação do mandato do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP)

O PC do B também vai dá entrada no Conselho de Ética pelo mesmo motivo.

O deputado Orlando Silva (PC do B-SP) afirmou:

“A publicação é repugnante. Se isso não é quebra de decoro, o que será?”, argumenta. E completa: “A leniência da Câmara em outros tempos normalizou barbaridades como o elogio a tortura”, diz.

A líder do PSOL na Casa, deputada Sâmia Bomfim (PSOL-SP),também repudiou a atitude de Eduardo Bolsonaro

“A jornalista estava grávida quando militares a colocaram numa sala escura junto com uma cobra jiboia para amedrontá-la. Quando ele faz piada com essa situação, reafirma, mais uma vez, que é um criminoso inimigo da democracia”, afirmou Sâmia.