Coronel que desacatou ministros está em Portugal e poderá ser extraditado

 

Kennedy Alencar

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, prepara um pedido de extradição do coronel da reserva Carlos Alves, que fez acusações contra ministros do Supremo Tribunal Federal. Segundo informação do Ministério Público Federal, o coronel estaria em Portugal.

Dodge já pediu abertura de investigação por agressões desse militar da reserva do Exército à ministra Rosa Weber, presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Ela também deverá abrir investigação para apurar ofensas do coronel ao ministro do STF Gilmar Mendes. Os ataques foram feitos em vídeos divulgados na internet.

A Procuradoria Geral da República também quer que o ministro Roberto Barroso acelere o processo no qual o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) é acusado de crime de ameaça contra a jornalista Patrícia Lélis.

As ameaças do deputado ocorreram por meio do aplicativo de mensagens Telegram após a jornalista negar no Facebook ter namorado o deputado. A denúncia foi aceita e está sob os cuidados do ministro Barroso.

O STF e o MPF decidiram agir para impor limites a pessoas que se sintam no direito de agredir as duas instituições diante de eventual eleição de Bolsonaro para a Presidência.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial