Corregedor do MP comemora morte de Marisa e será investigado

A Corregedoria-Geral do Ministério Público de Minas Gerais vai investigar o procurador de Justiça Rômulo Paiva Filho, que usou seu perfil no Facebook para compartilhar uma reportagem sobre a ex-primeira-dama Marisa Letícia e escrever uma mensagem desejando a morte dela. “Morre logo, peste! Quero abrir logo o meu champagne”, disse Filho, na rede social. O perfil do procurador foi apagado após a repercussão do caso. Essa não é a primeira vez que o procurador se envolve em uma polêmica com questões políticas na internet. Em 2016, ele publicou um texto insinuando que a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) deveria ser morta durante a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos.

As informações são do jornal O Tempo.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.