Covid 19 - STF dá prazo de 48h para Bolsonaro se manifeste sobre o extermínio os índios

Covid 19 - STF dá prazo de 48h para Bolsonaro se manifeste sobre o extermínio os índios

Para evitar um possível genocídio entre o seu povo, a Apib (Associação dos Povos Indígenas do Brasil), junto com PCdoB, PSB, PDT, PT, PSOL e Rede, protocolou no STF uma ADPF (arguição de descumprimento de preceito fundamental).

O ministro Barroso deu um prazo  de 24h ao  procurador-geral da República, Augusto Aras, e o advogado-geral da União, José Levi e ao presidente Jair Bolsonaro, se manifeste sobre a ação que pede ao governo a adoção de um plano emergencial para proteger os povos indígenas da pandemia do coronavírus. Caso ninguém se manifeste, Barroso informou que os autos serão encaminhados para conclusão.

“Bolsonaro segue indiferente às mortes de índios que aumentam a cada dia. A covid-19 pode dizimar comunidades inteiras se nada for feito. A atenção aos indígenas no Brasil é de responsabilidade do governo federal e Bolsonaro não pode continuar se omitindo”, destacou a líder do PCdoB, deputada Perpétua Almeida (AC).