Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

CPI da Covid – Capitã cloroquina x Pazuello

A secretária de Gestão do Trabalho e da Educação no Ministério da Saúde d, Mayara Pinheiro, conhecida por  Capitã Cloroquina,  acaba de desmentir o ex-ministro Pazuello. Ela disse que o ex-ministro foi informado sobre falta de oxigênio em Manaus no dia 8 de janeiro, não no 10, como Pazuello afirmou à CPI.

Ela também desmentiu Pazuello sobre o aplicativo/plataforma Tratacov

Segundo ela, não ocorreu furto de informações porque “sistema era muito seguro “e sim uso indevido de informações

Pazuello disse que ocorreu um furto e alteração das informações.

Mayra  disse que nunca recebeu ordens de Bolsonaro para incentivr cloroquina e foi questionada sobre o apoio à tese da imunidade de rebanho. Mayra afirmou que a “estratégia não pode ser usada indistintamente”. Segundo ela, suas posições a respeito de tal tese foram mal compreendidas.

Ela questionou as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS). Ela afirmou que nem o Brasil nem qualquer outro País é obrigado a seguir as recomendações da OMS. “O Brasil não é obrigado a seguir a OMS e se tivéssemos seguido teríamos falhado como a OMS falhou várias vezes”.