Curados de Covid 19 tem sequelas

Curados de Covid 19 tem sequelas

O presidente Bolsonaro após anunciar estar curado de Covid 19, tem infecção nos pulmões. ( “estou com mofo nos pulmões”), afirmou. Em muitos casos a cura não significa o fim dos problemas de saúde.

“O corpo todo pode ser afetado. Nos pés, a doença pode provocar aqueles dedos arroxeados, inchaço, vermelhidão na pele. Nas pernas, dor muscular, fadiga. Problemas digestivos também, náuseas, vômito. Também existem consequências no fígado e são relativamente comuns problemas de rins para quem está em estado grave. Isso porque coágulos aparecem e atrapalham até a filtragem do sangue na máquina que faz a hemodiálise. Os problemas respiratórios, pulmonares são os mais conhecidos. Também tem consequências cardíacas. Nos casos mais graves, podem aparecer coágulos que provocam infartos.” (Programa Fantástico)

Dois novos estudos publicados nesta semana revelam um lado assustador da recuperação do coronavírus.

Ambos foram feitos com pacientes na Alemanha e publicados pela revista científica Journal of the American Medical Association (Jama).

O primeiro deles, com 100 pacientes que tiveram coronavírus, mostrou que 78% apresentaram algum tipo de anomalia no coração mais de dois meses depois de se recuperarem da covid-19. Boa parte dos doentes (67%) tiveram uma forma branda da doença e sequer foram hospitalizados.

Mas em 60% dos casos, foi detectada uma inflamação no coração cerca de 70 dias depois.

O preocupante nesse estudo é que os pacientes analisados eram considerados saudáveis e com idade média de 49 anos. Outra fonte de preocupação é que muitos desses problemas cardíacos aconteceram de forma silenciosa.

Os pacientes não apresentaram sintomas externos, e as deficiências no coração foram detectadas apenas com ressonância magnética e exames de sangue.

“Nós não queremos gerar ainda mais ansiedade mas sim incitar outros pesquisadores a examinarem cuidadosamente os dados existentes e que serão coletados para confirmar ou negar nossas descobertas”, escreveram os pesquisadores Clyde Yancy e Gregg Fonarow, que assinam um artigo na revista.

A segunda pesquisa envolveu a autópsia de 39 vítimas de covid-19. Em 24 delas (61%), foi detectada a presença do coronavírus no coração. Os cientistas dizem que isso indica que é preciso investigar mais profundamente o potencial dano que o Sars-CoV-2 pode causar no coração.

Há ainda inúmeros relatos de pessoas que desenvolveram diferentes sintomas após contrair a doença, como problemas pulmonares e perda de paladar e olfato.

Cientistas também pesquisam sobre o efeito que o coronavírus pode ter no cérebro, como inflamação, e na maior incidência de coágulos do sangue, que podem causar derrames.

Fonte: Fantástico e R7