Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Em defesa de Michel Temer

Se afirmo que entreguei uma doação em dinheiro para sua campanha política. E QUE ESSA ENTREGA FOI ACERTADA PREVIAMENTE MEDIANTE UMA CONVERSA EM UM JANTAR, NA PRESENÇA DE UMA TESTEMUNHA QUE É UM MARGINAL, LADRÃO E CORRUPTO ( MARCELO ODEBRECHT) AMIGO DE LULA.
Não existe filmagem da entrega
Não existe recibos e nem depósitos
Não existem gastos excessivos feito porque quem foi acusado de ter recebido ( Temer) para que justifique que ele usou dinheiro não declarado.
PERGUNTO: ONDE ESTÁ A PROVA DA ACUSAÇÃO?
QUAL CERTEZA PODE SE TER DO FATO SER VERDADEIRO?
É ESSA ACUSAÇÃO CONTRA TEMER.
DEIXO CLARO QUE NÃO ESTOU DEFENDENDO TEMER.
QUERO APENAS SENTIR FIRMEZA DE QUE A ACUSAÇÃO É VERDADEIRA.
EXISTE CERTEZA ABSOLUTA DE QUE TAL ACUSAÇÃO É VERDADEIRA?
QUAL A PROVA APRESENTADA? UM E-MAIL SOBRE O ASSUNTO DA DOAÇÃO? QUE ELE SEJA DIVULGADO AO POVO BRASILEIRO. E A PF ATESTE SUA AUTENTICIDADE.
OCORREU UM TELEFONEMA DURANTE O TAL JANTAR E ISSO SERIA A PROVA.
PERGUNTO: QUAL O TEOR DA CONVERSA DESSE TELEFONEMA? POR QUE A PF NÃO MOSTRA O ÁUDIO PARA O POVO BRASILEIRO OUVIR? SE A ACUSAÇÃO NÃO É SEGREDO DE JUSTIÇA, AS PROVAS TAMBÉM NÃO DEVEM SER.
QUAL A LIGAÇÃO ENTRE O TEOR DA CONVERSA COM A DOAÇÃO OU ALGUM OUTRO ATO ILÍCITO?
POSSO PARTICIPAR DE UM JANTAR COM ALGUÉM E ESSE ALGUÉM RECEBER UM TELEFONEMA E EU LEMBRAR DO FATO.
ISSO É PROVA DE QUE A DOAÇÃO OU O PEDIDO DE DOAÇÃO OCORREU? ISSO É PROVA DE QUE A DOAÇÃO OU O PEDIDO DE DOAÇÃO OCORREU? SE O TELEFONEMA FOR COMPROVADO, PROVA APENAS  QUE A PESSOA ESTAVA COM QUEM RECEBEU O TELEFONEMA, NA DATA E HORÁRIO CITADO.
QUEM ACUSOU É UMA PESSOA DE CARÁTER OU INTEGRIDADE MORAL? NÃO. É AMIGO DE MARGINAIS QUE DESTRUÍRAM O BRASIL.
LEMBRANDO QUE, QUEM ACUSA É LIGADO A MARCELO OBEBRECHT (AMIGO DE LULA E DILMA) E É CORRUPTO. CONFESSO.
PERGUNTA: É PÚBLICO É NOTÓRIO QUE EMPREITEIRAS FAZIAM DOAÇÕES PARA TODOS OS PARTIDOS.
A PERGUNTA É: SE TAL DOAÇÃO FOI SOLICITADA E DADA E DECLARADA, QUAL É O CRIME?
O QUE TEMER DEU A ODEBRECHT EM TROCA DA “DOAÇÃO”?
O DINHEIRO FOI EM TROCA DE ALGUMA PROPINA OU “COMISSÃO” DE OBRAS DA PETROBRAS OU DE OUTRA EMPRESA ESTATAL, COMO FAZIA LULA E SEUS COMPARSAS? O RECEBIMENTO DA “DOAÇÃO” PROPINA FOI EM TROCA DE OBRAS SEM LICITAÇÃO OU LICITAÇÃO FRAUDULENTA, CONCEDIDAS A ODEBRECHT?
O DINHEIRO FOI EM TROCA DE ALGUMA REFORMA “GRATUITA” EM IMÓVEIS DE PROPRIEDADE OU DE LARANJAS DE TEMER?
“O delator entregou aos procuradores cópia de emails em que Marcelo Odebrecht trata dos pagamentos a “MT”, Michel Temer. Em uma das mensagens, Marcelo falou sobre a doação que faria dos R$ 10 milhões acertada no jantar.
O ex-diretor afirma que Michel Temer atuava de forma muito mais indireta, não sendo seu papel, em regra, pedir contribuições financeiras para o partido, embora isso tenha ocorrido “de maneira relevante” no ano de 2014.
Depois, os 77 acordos de delação terão de ser homologados pelo ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF). Nessa etapa, o ministro analisa apenas os aspectos formais da delação, como, por exemplo, se foi feita espontaneamente.”
JORGE RORIZ – www.jorgeroriz.com
OUTRO DELATOR QUE ACUSOU TEMER, VOLTOU ATRÁS E NEGOU O QUE DISSE. SERÁ QUE ESSE, VAI NO FUTURO VOLTAR ATRÁS E DESMENTIR O QUE DISSE?
Fonte: :
“O empreiteiro Otávio Marques de Azevedo, um dos delatores da Operação Lava Jato, disse nesta quinta-feira (17) em depoimento ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que não houve doação eleitoral em forma de propina para a chapa da campanha presidencial Dilma-Temer de 2014. Azevedo é ex-presidente da Andrade Gutierrez.
Segundo advogados que presenciaram a audiência, Azevedo retificou depoimento prestado anteriormente no qual confirmou os repasses em forma de propina para os comitês da ex-presidente Dilma Rousseff e do então vice, Michel Temer.
O delator foi chamado a depor novamente na Justiça Eleitoral por determinação do ministro Herman Benjamim, que atendeu pedido feito pelos advogados da campanha de Dilma.
Os defensores afirmaram ao TSE que cerca de R$ 1 milhão, valor que teria sido recebido de propina pela empreiteira e repassado como doação de campanha, foram transferidos em julho de 2014 para o diretório nacional do PMDB, e não do PT, como disse Azevedo em um primeiro depoimento.
De acordo com o advogado Flávio Guedes, representante do PMDB, Azevedo retificou seu depoimento e disse que todas as doações feitas ao partido e para Dilma foram legais, inclusive o repasse que consta em um cheque de R$ 1 milhão repassado à campanha de Temer.
“Foi um depoimento de retificação em que ele apresentou a nova versão dizendo que se equivocou em relação ao primeiro depoimento e que, ao contrário do que disse, não houve da Andrade Gutierrez, nenhum valor de propina para a campanha presidencial de 2014.” disse Guedes.
O advogado da campanha de Dilma, Flávio Caetano, também confirmou que Otávio de Azevedo reconheceu que “não houve nenhuma propina e nenhuma irregularidade na campanha de Dilma e de Temer”.
“Dos 25 testemunhos de acusação, era o único que tinha dito que tinha alguma irregularidade na campanha. Hoje cai por terra toda e qualquer acusação de irregularidade na arrecadação da campanha de Dilma e Michel Temer”, afirmou Caetano.
Após o depoimento, que durou cerca de duas horas nesta noite, Azevedo foi abordado pela imprensa e evitou fazer comentários sobre seu depoimento, mas disse que está “tranquilo”.
“Da minha parte estou bastante tranquilo, como vejo que tem que ser. Vamos continuar olhando para a frente. Olhando para essa caminhada para a frente”.
Em dezembro de 2014, as contas da campanha de Dilma e do então vice-presidente Michel Temer foram aprovadas, por unanimidade, no TSE. No entanto, o PSDB questionou a aprovação por avaliar que havia irregularidades nas prestações de contas apresentadas por Dilma, como doações suspeitas de empreiteiras. Conforme entendimento atual do tribunal, a prestação contábil da chapa é julgada em conjunto.”