Deputada Bolsonarista, Bia Kicis, é investigada por racismo

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), deferiu a abertura do inquérito para investigar suposto crime de racismo cometido pela deputada bolsonarista Bia Kicis (PSL-DF), á pedido do  vice-procurador-geral da República, Humberto Jacques de Medeiros.

Lewandowski julgou o pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) como procedente.

“Com efeito, à primeira vista, os fatos narrados na manifestação do Parquet podem constituir ilícitos penais, devendo-se salientar que, embora de forma ainda embrionária, os autos possuem elementos indiciários aptos a embasar o início das investigações. Diante desse contexto, as diligências supra requeridas mostram-se necessárias para melhor elucidar as condutas descritas no pedido de instauração do caderno investigatório, motivo pelo qual devem ser deferidas de plano”, disse.

O motivo foi uma publicação nas redes sociais da parlamentar ilustrada pelas imagens dos ex-ministros Sergio Moro e Luiz Mandetta, ex-aliados do presidente Jair Bolsonaro, caracterizados com a chamada blackface — em que pessoas brancas pintam-se de negras e as imitam de forma caricata, estereotipando-as.

 

Será mantida a  conservação da publicação e a deputada Bia Kicis, será interrogada.

Optimized with PageSpeed Ninja