Deputada do PSL pediu para alunos filmar e denunciar professores

A deputada Ana Caroline do PSL-SC pediu os alunos que denunciassem os professores doutrinadores e se preciso filmar o ato.

Agora ela está sendo acusada de incitar o ódio contra os professores que alegam não conseguir exercer seu trabalho.
Uma lei estadual proibe o uso de celulares nas salas de aulas de Santa Catarina.
a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SC) reitera a necessidade do respeito às leis vigentes, entre elas a que proíbe o uso de aparelhos celulares em sala de aula no estado.

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Regional São José (Sinte SJ) emitiu uma nota de repúdio à iniciativa da deputada (veja abaixo). A direção ainda protocolou no início da tarde desta segunda (29) uma representação, também na 25ª Promotoria de Justiça da Capital, pedindo a adoção de ‘medidas cabíveis’ contra a futura legisladora. O documento está em análise.

Veja a nota do sindicato na íntegra
“Nós do Sindicato dos trabalhadores em educação da regional São José denunciamos a prática da Deputada Ana Carolina Campagnolo eleita para assumir o cargo de deputada estadual em SC em 2019, que em sua última postagem na noite do dia 28/10/2018 induz os alunos a descumprirem a LEI Nº 14.363, DE 25 DE JANEIRO DE 2008, que Dispõe sobre a proibição do uso de telefone celular nas escolas estaduais do Estado de Santa Catarina.

Tal postagem incita a coação dos professores em sala de aula, e promove o desrespeito aos educadores, comprometendo a didática pedagógica profissional.

A mesma por ser uma futura legisladora que deve cumprir com suas obrigações constitucionais não pode promover o descumprimento das leis. Nesse sentindo solicitamos ao MP que tomem as providências cabíveis”

Ingrid Assis

Após o episódio, um abaixo-assinado online criado por professores foi feito para pedir a impugnação da candidatada. Até as 18h, já eram mais de 100 mil assinaturas online.

“Nós, professores, entendemos que a referida Ana Caroline está incitando ódio ao afirmar inverdades, provocando um ambiente escolar insalubre, visto que nas atribuições em sala de aula, os professores, sobretudo, os da área de Humanas (alvo das críticas da referida) não fazem doutrinação ao ensinarem seus conteúdos, mas os apresentam e promovem debates com a total lisura respeitando o livre pensamento dos alunos e da comunidade educacional em geral”, consta no abaixo-assinado.
Dirigente de Assuntos Políticos
SINTE SJ