Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Desenho gay “Super Drags,” ridiculariza evangélicos e tem dublagem de Pabllo Vittar

O ataque do desenho gay aos evangélicos é explícito. O GospelPrime revelou:
“O confronto das Super Drags com pastores é real também na telinha. Um dos vilões é o ‘profeta’ Sandoval Pedroso, um líder pentecostal que comanda o campo de concentração ‘Gozo do céu’ que oferece ‘cura gay.’ O terceiro episódio da primeira temporada, que tem como título justamente ‘A Cura Gay’ mostra as drags tentando resgatar homossexuais que estariam presos, sendo forçados a mudar de comportamento. No final, todos os ‘obreiros’ do profeta Sandoval é que se tornam homossexuais.”

Os defensores desse desenho, que tem a dublagem do cantor homossexual Pabllo Vittar, alegam que ele não foi produzido para o público infantil, dizendo que a Netflix já deixou isso claro. Contudo, em quase 100 por cento dos casos os pais, ao verem que é um desenho, julgam imediatamente que é para crianças, não se preocupando com mais nada. A Netflix sabe muito bem disso, e está tirando vantagem da inocência das crianças e da falta de atenção de seus pais. Tal percepção não passou despercebida pela Sociedade Brasileira de Pediatria. A reportagem do GospelPrime disse:

“Em nota, a Sociedade Brasileira de Pediatria – que reúne cerca de 40 mil especialistas na saúde física, mental e emocional – afirma que é preciso fazer um alerta ‘para os riscos de se utilizar uma linguagem iminentemente infantil para discutir tópicos próprios do mundo adulto’ e chega a pedir que a série não fosse exibida.”
O GospelPrime acrescentou:
“A Frente Parlamentar pela Defesa da Vida e da Família do Congresso Nacional divulgou uma nota de repúdio à Super Drags. Os deputados destacam que o desenho ‘retrata assuntos de cunho moral de forma obscena e não educativa.’”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.