Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Diretora da Precisa ligou 04 vezes para o Senador Luis Carlos Heinze, antes da CPI ser criada

Quebra do sigilo telefônico da diretora da Precisa Medicamentos, Emanuela Medrades, revelou que ela manteve contatos telefônicos com um capitão-de-mar-e-guerra do Ministério da Defesa e com o senador Luis Carlos Heinze.
Nos dois casos,Emanuela Medrades foi procurada antes do escândalo envolvendo o contrato de R$ 1,61 bilhão para a compra de 20 milhões de doses da vacina indiana Covaxin.

As informações dos registros estão no relatório da quebra do sigilo telefônico da diretora da Precisa, determinada pela CPI.

o caso do celular de Heinze, há registros de quatro chamadas, todas elas feitas em 18 de abril deste ano.

Cinco dias antes, a CPI havia sido formalmente criada. A instalação só ocorreu em 27 de abril, nove dias após as ligações para a diretora da Precisa Medicamentos.

“Novas informações CONFIRMAM a rachadinha das vacinas! Documentos mostram que a proposta do reverendo Amilton para a venda das vacinas ao MS corresponde ao superfaturamento de US$ 1 por dose, exatamente o valor da propina cobrada a Dominghetti, conforme ele depôs na CPI da COVID.” Deputada Natália Bonavides.