Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

É matemática: quem for para o 2º com rejeição menor será eleito

Bolsonaro vê número de eleitores que afirmam não votar nele aumentar em praticamente todos os segmentos. Rejeição é a maior já registrada entre principais candidatos na reta final do primeiro turno desde 1989

Segundo o último levantamento do Ibope, 46% dos eleitores afirmam que não votariam em Bolsonaro – quatro pontos percentuais a mais do que no levantamento de 18 de setembro. Neste período, suas intenções de voto cresceram dois pontos percentuais.

O petista Fernando Haddad, que aparece em segundo lugar na disputa, com 22% das intenções de voto, foi rejeitado apareceu com rejeição de 30% dos eleitores no último Ibope.

NUNCA NA HISTÓRIA UM PRESIDENTE FOI ELEITO COM REJEIÇÃO ACIMA DE 40%-