Empresas estrangeiras vão boicotar o Brasil por causa do desmatamento

Um grupo de 87 companhias europeias, que juntas administram ativos superiores a 2,5 bilhões de libras, escreveu uma carta para o governo brasileiro pedindo a interrupção do desmatamento na Amazônia para a produção de soja. Entre elas estão alguns dos maiores produtores de alimentos, gestores de ativos e redes de supermercados do continente, como Tesco, Aldi, Asda e Carrefour. O documento pede a extensão da moratória da soja na Amazônia (ASM, na sigla em inglês), acordo assinado em 2006 pelas empresas para impedir o uso de novas terras para a produção de commodity, que é usada como alimento para humanos e é matéria-prima para ração de gado.

LEIA TAMBÉM >Desmatamento da Amazônia sobe 29,5% no ano e chega perto de 10 mil km²

“Queremos poder continuar a buscar ou investir na indústria brasileira de soja, mas se a ASM não for mantida, isso colocará em risco nossos negócios com a soja brasileira”, destaca a carta, à qual o Broadcast teve acesso, e que foi coordenada pela Iniciativa de Risco e Retorno de Investimento em Animais Agrícolas.

Fonte: Estadão