Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Entrevista de Bolsonaro para a Rádio Gaucha – Ele confirma o pedido de reunião e xinga membros da CPI

 

Bolsonaro, confirmou na manhã deste sábado (10), em entrevista à Rádio Gaúcha, que o deputado Luis Miranda (DEM-DF) pediu uma reunião com ele em Brasília, “para conversar sobre vários assuntos”.

“Não me reuni. Ele pediu uma audiência para conversar comigo sobre vários assuntos. Cara, você vai ouvir o que eu quero falar. Eu não respondo sobre reunião. Eu tenho reunião com cem pessoas por mês, dos assuntos mais variados possíveis. Eu não posso simplesmente, ao chegar qualquer coisa pra mim, tomar providência imediatamente. Tomei providência nesse caso.”

 “Gastamos um centavo com a Covaxin? Me responda: eu gastei um centavo? Além dos filtros do Ministério da Saúde, você tem o compliance nosso, tem a CGU (Controladoria-Geral da União) tem o TCU (Tribunal de Contas da União) e tem eu no final da linha, que só compra passando pela Anvisa.”

“A compra seria 400 milhões de doses. A compra seria mil por cento sobre o faturamento. Não é a imprensa, é o que a CPI andou falando. Superfaturamento: mil por cento. Dose 15 dólares, passou para 150 dólares. Você multiplica 400 milhões de doses, vezes 150 dólares, vezes 5 reais. Isso dá 300 bilhões de reais. Isso é um coisa absurda, pelo amor de Deus. Eu assinei uma MP (Medida Provisória) de 20 bilhões para comprar vacina para todo mundo. É uma história fantasiosa. Só serve a Renan Calheiros, só serve a Omar Aziz ou aquele deputado [senador] Randolfe lá do Estado dele, não é nada isso aí!”

Sobre a carta endereçada a Bolsonaro, escrita pelo relator, presidente e vice da CPI, cobrando que ele afirme ou não que os Irmãos Miranda mentiram ao dizer que ele foi avisado da corrupção na compra da vacina Covaxin, ele disse  “Eu não tenho obrigação de responder, ainda mais carta para três bandidos. Eu vou responder para ladrões, bandidos? Eu não vou responder.”