EUA indicam que só voltarão a atacar Síria se armas químicas forem usadas

O presidente Donald Trump celebrou neste sábado, 14, o resultado do bombardeio na Síria no Twitter com a exclamação “Missão Cumprida!”.

A ofensiva foi limitada e planejada para evitar eventuais colisões com forças russas que operam no país.

Segundo o Pentágono, o ataque não representa uma mudança da estratégia dos EUA na guerra iniciada há sete anos, nem é uma tentativa de derrubar o ditador Bashar Assad.

Coordenados com França e Reino Unido, os disparos entre a noite de sexta-feira, 13, e a madrugada de sábado, 14, foram uma retaliação ao ataque químico contra civis registrado há uma semana ocorrido nas imediações de Damasco, segundo estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 70 pessoas morreram.

O objetivo do bombardeio foi destruir três instalações ligadas à produção desse tipo de armamento e dissuadir Assad de usá-lo no futuro, disse a porta-voz do Departamento Defesa, Dana White. Novos bombardeios só serão realizados se isso ocorrer, afirmou.

“Nossa missão continua a ser derrotar o Estado Islâmico”, declarou Dana.

Fonte: Estadão