Exemplo de como poderá funcionar a ditadura do judiciário

EXEMPLO DO PERIGO DA DITADURA DO JUDICIÁRIO

Planilhas entregues a PF com o nome de Temer, foram feitas pelo próprio Funaro que sendo delator e com interesse de continuar solto, criou o “documento” para dá veracidade a seu depoimento. Isso é uma piada. Qual a veracidade ou autenticidade desse “DOCUMENTO” ?
Qualquer pessoa pode pegar uma folha de papel e escrever: mês tal, fulano recebeu “X”, mês tal, sicrano recebeu “Y”. ESTÁ PRONTA A PLANILHA DA DELAÇÃO. “Foi registrada em cartório com a data em que foi feita?”
Resposta: NÃO. Tem a assinatura do Temer? Resposta: Não.
Com o fim do foro privilegiado, um juizeco petista baseado em tal “prova”, poderia mandar prender o presidente da república. E com o fim da prisão após segunda instância, um inocentes podem ir para cadeia para depois de anos, uma instância superior afirmar: ele é inocente. Arquiva o processo.
No dia em que o fato ocorrer com você ou com algum parente seu, você vai entender PORQUE A CONSTITUIÇÃO PRECISA SER RESPEITADA

“Funaro encontrou um conjunto de planilhas que ele afirma reconstituir a “entrada de dinheiro em espécie” entre os dias 22, 23, 24 e 25 de julho de 2014. A soma das “entradas” durante esses quatro dias totaliza R$ 1 milhão. É justamente a quantia que o doleiro afirmou, em delação, ter ido buscar no escritório do advogado José Yunes, amigo pessoal de Temer”( Antes era dez milhões, agora é um milhão??)