Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Fachin autoriza PF apurar provas contra Toffoli

O ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), autorizou a Polícia Federal a usar dados de duas operações relacionadas à Lava Jato do Rio em uma apuração preliminar que resultou no pedido de inquérito contra Dias Toffoli.

As informações foram utilizadas para embasar relatório em que a PF diz que é preciso apurar suposto crime de corrupção do ministro em venda de decisões judiciais.

As acusações contra Toffoli são baseadas em uma delação sem provas e sem credibilidade do criminoso  e ex- governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral,  que possui mais de 200 anos de cadeia.

Trata-se de uma armação para tentar desmoralizar o STF. Fachin é ministro lavagista do STF,

A delação gera discórdia entre Ministério Público e a PF desde que o ministro Edson Fachin, em fevereiro de 2020, homologou o acordo mesmo com a manifestação contrária do procurador-geral, Augusto Aras, e autorizou a abertura de vários inquéritos.

A validade da delação de Cabral será julgada no dia 21/05 pelo plenário virtual do STF.