Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Fachin humilhou Dilma, Janot e os comunistas

Fachin negou tudo aos golpistas do PCdoB, PT e Planalto:
– O voto para a eleição da Comissão Especial pode ser secreto.
– Dilma não tem direito a defesa prévia neste momento.
– Cunha deve permanecer no comando.
– O Senado não pode interromper o processo de impeachment
– Chapas avulsas para a Comissão Especial são recursos legais. 

Ao contrário do que se esperava, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, saiu mais forte e a presidente Dilma Roussef saiu mais fraca, tudo depois do voto apresentado pelo relator do caso do impeachment no STF, Luiz Fachin.

Foi uma sucessão de negativas às tentativas do governo, do PT e seus satélites (PCdoB) para ganhar no tapetão o que perderam no voto.

Nem mesmo a tentativa de afastar Cunha foi aceita pelo STF, que considerou o pedido do PCdoB um golpe puro e simples.

Foi aprovado tudo o que vinha dizendo e fazendo o presidente da Câmara.

Caso os demais ministros aprovem o voto de Fachin, que certamente foi resultado de consultas prévias aos seus pares, porque ele voltou atrás de tudo que vinha sinalizando, a admissibilidade do pedido de impeachment será retomada por Eduardo Cunha, agora encorpado pela decisão do STF, e ele poderá completar a formação da Comissão Especial, que já elegeu 39 membros e falta completar o quorum de 65 deputados. ( Políbio Braga)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.