Finalmente Jair Bolsonaro faz a coisa certa: Queimadas serão combatidas

Neste sábado, o presidente Jair Bolsonaro disse que mais de 43 mil homens reforçam as ações de combate a incêndios na Amazônia. O que o Ministério da Defesa já havia esclarecido é que 43 mil é o efetivo total disponível na Região Norte e que ainda não está completamente empregado na missão.

Para realizar a operação, o avião tem que sobrevoar a área do incêndio a uma altura de 150 pés (aproximadamente 46 metros de altura). O lançamento, por meio de pressão, dura sete segundos e a própria inércia se encarrega de espalhar o líquido sobre o fogo, por uma linha de 500 metros. Após despejar a água, a aeronave retorna para Porto Velho, ponto de apoio, onde recebe um novo carregamento.

A FAB já prestou apoio a outros combates a incêndio no Brasil e no exterior. Em novembro de 2015, um Hércules e um helicóptero H-34 Super Puma foram empregados em um incêndio que ocorreu na Chapada Diamantina (BA). Em janeiro de 2017, também foi empregado um C-130 Hércules em combate a incêndio no Chile. Foram lançados mais de 500 mil litros de água na região de Bío-Bío, uma das mais afetadas. Ainda em 2017, a FAB empregou duas dessas aeronaves no combate ao incêndio na Chapada dos Veadeiros (GO).

Mesmo que apague os incêndios na Amazônia, os incêndios diplomáticos e econômicos vão continuar. Ele agiu de forma tardia. Após pressões internacionais. Tratou o assunto com desprezo e deboche.

Os prejuízos para a flora e fauna do que foi queimado é irrecuperável. Claro que o desmatamento não aconteceu apenas no seu governo. Mas ele foi o único que fez piada com o assunto além de um aumento nas queimadas de 80% em relação ao governo Temer

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.