Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Wahats App do filho de Bolsonaro foi banido por uso de spam

O senador eleito pelo Rio de Janeiro e filho do presidenciável Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro (PSL), publicou hoje (19), em sua conta do Twitter, uma reclamação contra o aplicativo de mensagens WhatsApp. O parlamentar se queixou de “perseguição” após ser banido da plataforma.

Ontem (18), por meio de nota, o WhatsApp comunicou que tem banido contas consideradas automatizadas ou que propagam desinformação e spam. Ainda não há um posicionamento oficial do aplicativo sobre o caso do senador eleito.

 

O WhatsApp enviou notificação extrajudicial para as agências Quickmobile, Yacows, Croc services e SMS Market determinando que parem de fazer envio de mensagens em massa e de utilizar números de celulares obtidos pela internet, que as empresas usavam para aumentar o alcance dos grupos na rede social.

As empresas são as mesmas citadas na reportagem do jornal Folha de São Paulo informando sobre o crime eleitoral cometido por Bolsonaro.

A agência AM4 e outras estão sob investigação e serão notificadas caso sejam comprovadas as irregularidades.

O comportamento fere as regras do WhatsApp. O envio de mensagens em massa com conteúdo eleitoral não é ilegal, desde que use a base de usuários dos próprios candidatos, ou seja, listas com nomes e telefones celulares de apoiadores que voluntariamente os cederam.