Geddel, Funaro e Cunha: empréstimo de R$ 100 mil, só precisa pagar R$ 30 mil

O Ministério Público e a Polícia Federal, informaram que o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha, Geddel Vieira Lima – ex-ministro do atual governo de Michel Temer –, além de Funaro, operaram um esquema de fraudes na liberação de créditos da Caixa, que teria ocorrido pelo menos entre os anos de 2011 e 2013. Neste período Geddel era vice-presidente de Pessoa Jurídica do banco estatal, área que libera financiamentos para empresas.

Empréstimos de R$ 100 milhões não precisava pagar. Bastava dá a propina.

Evaldo Ulinski, ex-dono da empresa, Big Frango, uma das empresas investigadas na Operação Cui Bono?, afirmou em duas entrevistas ao jornal O  Estado de São Paulo que Lúcio Bolonha Funaro e operadores dele lhe ofereceram um empréstimo de R$ 100 milhões na Caixa Econômica Federal, com condições especiais.

O valor dos juros era de 10%. Pedia 100 mil e pagava 110 mil.

Mas se pagasse 30% de propina ( R$ 30 mil) NÃO PRECISAVA PAGAR MAIS NADA.

Ou seja, fazia o empréstimo de cem mil e só pagava trinta mil. O prejuízo de setenta mil fica para o governo (povo brasileiro)

Era 10% para você pagar e 30% para nunca mais precisar pagar. As palavras deles”, disse Ulinski ao Estadão.