Governo do RN negociou a paz com o PCC e a guerra continua nas ruas

Segundo informações obtidas pelo GLOBO, uma delegada da Polícia Civil e um oficial da Polícia Militar foram designados para conversar com criminosos da penitenciária estadual de Alcaçuz, na Grande Natal

O objetivo da negociação é evitar novo confronto com o Sindicato do RN, bando local rival da facção paulista.

Uma das reivindicações solicitada pelo PCC e atendida  foi a transferência de um grupo de 220 detentos, ligados à facção local, foi transferido do presídio de Alcaçuz, na Região Metropolitana de Natal, para a Penitenciária Estadual de Parnamirim (PEP).

SINDICATO DO CRIME NÃO GOSTOU DA TRANSFERÊNCIA

Detentos da Penitenciária Estadual do Seridó, o Pereirão, iniciaram na noite desta quarta-feira, 18, uma rebelião no presídio, localizado em Caicó, a cerca de 250 quilômetros de Natal. Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária, um detento foi morto e sete ficaram feridos. De acordo com a Polícia Militar, o motim está diretamente ligado à transferência de presos ligados ao Sindicato do Crime do RN da Penitenciária de Alcaçuz durante a tarde. Presos estão depredando a estrutura dos pavilhões e queimando colchões.

EM VARIAS CIDADES DO RIO GRANDE DO NORTE, AUMENTOU  ASSALTOS, QUEIMARAM  ÕNIBUS. ISSO POR CAUSA DA TRANSFERÊNCIA DOS PRESOS…….

Os ataques realizado por criminosos chegaram a três cidades do interior do Rio Grande do Norte durante a madrugada desta quinta-feira, 19. Foram incendiados 11 ônibus e um carro do governo na capital potiguar. Dezoito ações  foram cometidos em Macau, a 180 quilômetros de Natal, João Câmara e em Caicó.