Guedes diz que cartão vermelho não foi para ele

Guedes diz que cartão vermelho não foi para ele

o ministro da economia, Paulo Guedes, afirmou que o cartão vermelho citado  por Bolsonaro não se referia a ele : ” O presidente repetiu o que tinha falado antes: ‘não vou tirar dinheiro dos pobres, idosos e vulneráveis para passar para os paupérrimos’. E levantou um cartão vermelho, o cartão vermelho não foi para mim, esclarecendo todo mundo”, declarou durante seminário virtual promovido pela Telebrasil.

“Atenção nos sinais, toda reação tem sinal e barulho. A democracia é barulhenta, mas não presta atenção no barulho, presta atenção no sinal. O sinal é que as reformas estão progredindo, a economia está melhorando, o presidente diz que não entende de economia e confia no ministro da Economia dele, o ministro da Economia o presidente diz que ele não entende nada de política e parece que não entendo mesmo, mas confio na intuição política do presidente.”

“O presidente também tem o direito de politicamente de dar uma resposta a altura, dizendo não é isso, vocês estão falando que Renda Brasil é isso, tirar dinheiro de pobre para dar ao mais pobres? Então pronto, acabou, não tem mais Renda Brasil. Pronto, esta é a resposta política”, disse.

“Temos duas escolhas, ou vamos falar de um imposto sobre transações digitais de ampla base ou não vamos conseguir desonerar folha, como vamos desonerar folha se não temos receita para pagar isso?”, afirmou  Guedes.