Guedes – Se a reforma não for aprovada vou ficar para que?

A conversa de Guedes é contraditória. Nesta quarta- feira ele disse que se for derrotado ( reforma da previdência ) não sairá do cargo.
Em outro momento ele diz que se a reforma não for aprovada, ” vou ficar para que? Para apagar incêndio? Não tenho apego ao cargo”.
Não é a primeira vez que ele fala em se afastar do cargo.
Em 13 de março, o ministro da Economia deixa atônitos os presentes à cerimônia de posse do novo presidente do BC ao insinuar a possibilidade de abandonar o cargo se a PEC da Previdência for desidratada.
Leia:

Ministro da Economia disse que seria irresponsabilidade sair se Previdência não for aprovada, mas acrescentou que não pretende permanecer se não houver colaboração do Legislativo para conter os gastos públicos

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que não pretende deixar o cargo se for derrotado na votação da reforma da Previdência, ao ser questionado pela senadora Eliziane Gama (PPS-MA) durante audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, nesta quarta-feira (27/03).

Tenho a responsabilidade de não sair na primeira derrota. Mas se os Poderes aprovarem que a União deve R$ 800 bilhões (aos estados) e a reforma da Previdência não for aprovada eu vou ficar aqui para que? Para apagar incêndio? Vou entrar para o Corpo de Bombeiros de Brasília. Não tenho apego a cargo”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.