Guerra de facções pode ser para ocupar o lugar da Farcs

Em entrevista ao jornal O Estadão, Paulo de Tarso dos Santos, professor, aposentado, da Unicamp, estudioso do PCC e das vida penitenciária no País lançou uma teoria de que a guerra de facções tem como causa saída das Farcs no ramo de tráfico de drogas após o acordo de paz na Colômbia. ‘”É uma hipótese a se investigar”.

As Farc tinham uma presença dominante e decisiva nesse mercado e sua saída acarreta muitas mudanças”, diz o cientista político. “Não foi por acaso que os embates, até aqui, ocorreram justamente em Manaus, Boa Vista e Natal” – áreas que estão “no caminho” das rotas de distribuição da droga colombiana.

É uma briga por pontos estratégicos. Cada grupo sabe que, se não tomar a conexão, o outro toma”, concluiu Paulo de Tarso.

É uma briga por pontos estratégicos. Cada grupo sabe que, se não tomar a conexão, o outro toma”, concluiu Paulo de Tarso.