Ingresso do Brasil na OCDE ainda vai demorar se ocorrer não será de imediato

O secretário especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais, Marcos Troyjo, prevê em entrevista ao Estadão/Broadcast, concluir a adesão do Brasil à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) ainda na primeira administração do governo Jair Bolsonaro.
COMO ASSIM, PRIMEIRA ADMINISTRAÇÃO? BOLSONARO TERÁ A SEGUNDA ADMINISTRAÇÃO?
O QUE ELE DIZ É QUE SE OCORRER A INCLUSÃO DO BRASIL NÃO SERÁ DE IMEDIATO, PODE SE ESPERAR  UM DOIS HÁ TRÊS ANOS (se prevê ainda no mandato de Bolsonaro, mas não se sabe quando.

“Num momento em que a Argentina tem uma inflexão e todas as suas sinalizações de política pública parecem se afastar dos princípios que são preconizados pela OCDE, é apenas natural que a maior economia da OCDE tenha que priorizar outro candidato, que no caso é o Brasil”, afirma, Marcos Troyjo, secretário especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais.