Irã admite ter derrubado avião ucraniano com míssil em ato ‘não intencional’

O Irã admitiu na madrugada deste sábado, 11, que seus militares derrubaram “não intencionalmente” o avião a jato ucraniano que caiu logo após decolar na última quarta-feira, 8, matando todos os 176 a bordo.

“Esperamos que o Irã leve os culpados à justiça” e “paguem pelas compensações”, disse em nota. O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, também cobrou uma “investigação completa e profunda” e afirmou que a prioridade é “esclarecer o caso com transparência e justiça”, Afirmou,Volodimir Zelenski,  presidente da Ucrânia.

Em comunicado, os militares iranianos afirmaram que o avião de passageiros da Ucrânia derrubado na última quarta-feira “assumiu a posição de voo e a atitude de um alvo inimigo” ao se aproximar de uma base da Guarda Revolucionária.

“Nessas circunstâncias, por causa de erro humano”, o avião “ficou sob fogo”, afirmaram.

A nota diz ainda que a pessoa responsável por derrubar o avião será responsabilizada e que o “erro” não se repetirá.