Jaques Wagner o super petralha

A Construtora Triunfo, alvo da Operação Dragão, doou R$ 12 milhões a candidatos do PT  na campanha de 2014 na Bahia.

Wagner é acusado de ter recebido propina para reduzir o ICMS da empresa Brasken. Aparentemente a medida seria legal, mas ele recebeu compensações.

Jacques Wagner, codinome  “Ó paí ó” na planilha da Odebrecht, é citado na delação de Marcelo Odebrecht e não vai escapar do xilindró.

Wagner foi governador da Bahia e ministro da Defesa e da Casa Civil no governo Dilma.  Muito amigo de Lula, esteve sempre presente nas ações do chefe.

Wagner também esteve citado em outra planilha como  o “passivo”.