Jovens do Rio terão Bolsa Família dobrado se fizerem contraturno, diz ministro

Os ministros Sandro Sá Leitão, da Cultura; Osmar Terra, do Desenvolvimento Social e Agrário; e Maurício Quintella, dos Transportes, Portos e Aviação Civil; deram mais detalhes sobre as ações planejadas para gerar emprego e renda no Rio de Janeiro, além de desenvolver programas sociais para afastar jovens da criminalidade. Osmar Terra anunciou um programa de contraturno escolar, no qual as famílias participantes receberão em dobro o valor do Bolsa Família.

“Vamos dobrar o Bolsa Família para as famílias cujos jovens estejam no contraturno conosco. Estamos falando de 50 mil jovens, cerca de 40 mil famílias. Será algo em torno de R$ 6 milhões por mês [a ser repassado]”, disse o ministro. Ele esclareceu que o aumento do benefício – um incentivo para manter os jovens no programa – não será permanente. “É um programa para resolver uma crise até ela diminuir de intensidade”.

Segundo Terra, os 50 mil jovens de 12 a 29 anos, selecionados em áreas carentes do Rio de Janeiro, participarão de atividades esportivas e de capacitação profissional em unidades militares. Serão 27 unidades disponibilizadas para campeonatos esportivos e aulas de programação de softwares. Serão jovens moradores dos Complexos da Maré, do Alemão e da Penha, além de comunidades em Nova Iguaçu, Duque de Caxias e São Gonçalo.

A ideia é que jovens façam estágios remunerados na rede turística e hoteleira do Rio de Janeiro. Além disso, o governo pretende fazer parcerias com empresas de software para que os alunos que se destacarem possam montar startups (empresas novas, ou até em fase de constituição, que tem projetos promissores, ligados à pesquisa, investigação e desenvolvimento de ideias inovadoras). “Se um se destacar, pode inspirar outros também”, disse Terra.

Leave a Reply