Julgamento de limitação a grampos pode afetar a Lava-Jato e outras operações

Supremo discutirá validade de escutas telefônicas com duração superior a 30 dias

“O próprio Supremo Tribunal Federal, em caso de sua competência originária, no qual a interceptação telefônica durou sete meses, reafirmou, por maioria, com apenas um voto vencido, sua jurisprudência no sentido de que a interceptação telefônica pode ser prorrogada reiteradas vezes quando necessário”, escreveu Moro na época. O caso citado por ele é o da Operação Furacão, cujos grampos se estenderam entre 2006 e 2007. Isso permitiu desbaratar uma organização criminosa composta por bicheiros do Rio de Janeiro, acusados de uma gama de crimes: corrupção de agentes públicos, tráfico de influência, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal e contrabando. Para viabilizar suas atividades, a quadrilha corrompia integrantes do Judiciário, incluindo até um ex-ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), suspeitos de vender decisões, afirmou o juiz Sérgio Moro.

 

QUEREM PERDOAR CRIMES ( CAIXA DOIS) PARA SALVAR PARLAMENTARES. SOLTEM TODOS OS PRESOS, ISSO É IMPUNIDADE E DESRESPEITO A LEI.