Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Líder dos caminhoneiros desmente Sérgio Reis

Bolsonarismo destruiu a carreira de mais um de seus adeptos. O nome da vez é Sérgio Réis.
Polícia vai investigar as ameaças de desordens e paralisação do país, divulgadas por Reis, em vídeos nas Redes Sociais. As suposta paralização ocorreria dia 07, 08, 09, em favor do voto impresso e impeachment de ministros do STF

O presidente da Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores, Wallace Landim, voltou a negar participação e apoio em ato bolsonarista, marcado para início de setembro. Segundo Chorão, como é conhecido o líder dos caminhoneiros, a categoria “segue buscando apoio, mas não com o agronegócio”, se referindo ao cantor sertanejo Sergio Reis.

“Na greve de 2018, o procuramos, pedimos apoio e ele já negou desde lá. Sempre foi voltado pro agronegócio”. Ao Yahoo Finanças, Landim afirmou que os caminhoneiros seguem se organizando e já tem data marcada para discutir as pautas da categoria: em Brasília, no dia 18 de setembro.

“Os latifundiários estão travando isso. Mostramos em 2018 que somos uma classe que realmente mostrou a força, que está na linha de frente, e por isso querem nos usar como massa de manobra. Precisamos lutar e não permitir que outros segmentos usem nosso nome”, declarou Chorão.

REPERCUTIU MAL ENTRE OS CAMINHONEIROS AS DECLARAÇÕES DO CANTOR SÉRGIO REIS,

 

“Se em 30 dias não tirarem os caras nós vamos invadir, quebrar tudo e tirar os caras na marra. Pronto. É assim que vai ser. E a coisa tá séria”, afirmou ele em uma conversa com um amigo que veio a público no fim de semana.

DIANTE DAS REPERCUSSÕES NEGATIVAS ELE ENTROU EM DEPRESSÃO
“Ele está muito triste e depressivo porque foi mal interpretado. Ele quer apenas ajudar a população. Está magoado demais”, diz a mulher de Reis, Ângela Bavini.

“O Sérgio foi induzido por pessoas que dizem estar em um movimento tranquilo. No fim, todo mundo vaza [desaparece], e sobra para ele, que é uma celebridade”, segue ela.

A mulher do cantor afirma que sempre foi contra o envolvimento do marido em movimentos políticos neste momento e que tentou alertá-lo sobre as consequências. “Ele é querido e amado pelo Brasil inteiro, de direita, de esquerda”. Reis foi deputado federal de 2015 a 2019, pelo antigo PRB, hoje Republicanos.

Ângela afirma que o artista se recolheu para descansar por orientação médica. E, aconselhado também por advogados, não dará mais entrevistas nem falará com amigos, para evitar maiores aborrecimentos.