Lista dos Prefeitos eleitos

Belém

O candidato do PSOL Edmilson Rodrigues foi eleito prefeito de Belém neste domingo, 29. Trata-se da segunda vez em que uma capital do País é comandada por um prefeito do PSOL. Em 2012, Clécio Luis foi eleito pelo partido prefeito de Macapá.

Edmilson Rodrigues venceu o delegado Eguchi, do Patriota. Em campos opostos, os dois protagonizaram debates quentes na TV e chegaram ao segundo turno em empate técnico. Edmilson prega o diálogo aberto com todas as classes e fez uma campanha com ideais de esquerda.

Diadema

O candidato petista Filippi foi eleito prefeito de Diadema. Com 99,38% das urnas apuradas, ele tem 51,35% dos votos, contra 48,65% do seu adversário, Taka Yamauchi (PSD).

Fortaleza

Presidente da Assembleia Legislativa do Ceará e apoiado por uma frente ampla que vai do DEM ao PSOL, José Sarto (PDT) será o novo prefeito de Fortaleza.

Próximo à família Gomes, o candidato reuniu um grupo de partidos para fazer oposição ao bolsonarismo em uma disputa nacionalizada – seu oponente, Capitão Wagner (PROS), recebeu o apoio do presidente Jair Bolsonaro.

Goiânia

O prefeito eleito de Goiânia é Maguito Vilela (MDB), mas ele está fora da cidade e ainda não sabe que venceu com 52% dos votos. O emedebista, de 71 anos, está entubado em um hospital de São Paulo para tratar a covid-19 desde 15 de novembro, quando passou para o segundo turno contra o senador Vanderlan Cardoso (PSD).

Com as suspeitas de infecção pelo novo coronavírus, Maguito, ex-governador de Goiás, teve seu último compromisso de campanha em 18 de outubro. Desde então, seu quadro de saúde se agravou. O diagnóstico do vírus ocorreu dois dias depois.

Guarulhos

Atual prefeito de Guarulhos, Guti (PSD) está matematicamente reeleito para o comando da cidade. Com 93,49% das urnas apuradas, ele tem 57,02% dos votos válidos, contra 42,98% do candidato petista Elói Pietá.

João Pessoa

O candidato do PP à prefeitura de João Pessoa, Cicero Lucena, foi eleito com 53,16% dos votos válidos. Nilvan Ferreira (MDB) somou 46,84%.

Manaus

Com 99, 32% das urnas apuradas, Manaus elegeu o candidato David Almeida, do Avante. Foram 51,24% dos votos válidos contra 48, 76% de Amazonino Mendes, candidato do Podemos. O índice de abstenção ficou em 22, 44%.

Porto Alegre

Deputado estadual pelo Rio Grande do Sul , Sebastião Melo (MDB) venceu a eleição para a prefeitura de Porto Alegre neste segundo turno.

Com 97,79% das seções apuradas, Melo está matematicamente eleito com 54,6% dos votos válidos, contra 45,5% de sua oponente, Manuela D’Ávila(PC do B). A votação na capital gaúcha também teve um alto índice de abstenções, na casa de 32,8%.

Os dois fizeram uma campanha marcada por temas da cidade e pela discussão do racismo, especialmente após a morte de João Alberto Freitas em uma filial do supermercado Carrefour na cidade.

Recife

Em uma disputa acirrada, João Campos (PSB) venceu Marília Arraes (PT) na disputa de segundo turno para a Prefeitura de Recife. Com a vitória, João Campos torna-se o prefeito mais jovem de uma capital. Ele tem 27 anos. Os primos de segundo grau protagonizaram uma sequência de desentendimentos nas eleições de 2020.

Além da briga pelo poder local, estava em jogo uma demonstração de forças nacional entre duas legendas do campo da esquerda que preparam terreno para 2022: a aliança PSB-PDT e o PT – que teve o apoio do PSOL na capital pernambucana.

Ribeirão Preto

Duarte Nogueira (PSDB) terá mais quatro anos na prefeitura de Ribeirão Preto. O tucano teve 63,16% dos votos computados, vencendo ex-reitora da USP Suely Vilela (PSB) que ficou com 36,84%.

Nogueira teve 154.428 votos contra 90.065 de Vilela. Votos nulos foram 29.050 (10,21%) e brancos 10.962 (3,85%).

Rio de Janeiro

O ex-prefeito Eduardo Paes (DEM) voltará à prefeitura do Rio. Com 64% dos votos válidos até o momento – 88% das urnas apuradas -, ele derrotou o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), que tentava a reeleição com o apoio do presidente Jair Bolsonaro e ficou com apenas 36%. Paes ganhou em todas as zonas eleitorais da cidade.

Favorito desde o início da campanha, Paes conseguiu manter o favoritismo tanto no primeiro quanto no segundo turno, e em nenhum momento se viu ameaçado. Durante o primeiro, o ex-mandatário focou em falar de propostas e dizer que “o Rio vai voltar a dar certo”, sempre comparando seus mandatos com o de Crivella, que é altamente rejeitado pela população.

São Luís

Eduardo Braide, candidato do Podemos, foi eleito prefeito de São Luís. Com 95,56% das urnas apuradas, o Braide tem 55,87% dos votos válidos. Duarte, do Republicanos, tem 44,13%.

São Paulo

Candidato à reeleição, Bruno Covas (PSDB) venceu a disputa pela Prefeitura de São Paulo. Herdeiro de um dos sobrenomes mais emblemáticos da política paulista, o tucano superou seu avô, ao menos no que diz respeito à prefeitura. Mário Covas não chegou ao cargo por escolha popular. Ele foi o último prefeito biônico antes de democratização, em 1983. Bruno, de 40 anos, seguia uma história parecida – era o vice na chapa vencedora de 2016 –, até ganhar a eleição no segundo turno, neste domingo, 29.

Segundo aliados, uma vitória com gosto de superação, além de uma carga de emoção não prevista. Com 96,50% das urnas apuradas, o tucano está matematicamente reeleito, derrotando Guilherme Boulos (PSOL), isolado nos últimos dois dias da campanha após anunciar que contraiu o novo coronavírus. O tucano obteve 59,38% dos votos válidos, ante 40,62% do candidato do PSOL.

Taboão da Serra

O deputado estadual Aprigio (Podemos) foi matematicamente eleito prefeito de Taboão da Serra. Com 99,81% das urnas apuradas, ele teve 50,64% dos votos, contra 49,36% do adversário, Engenheiro Daniel (PSDB).

Teresina

Com 88,21% das urnas apuradas, Dr. Pessoa (MDB) está matematicamente eleito prefeito de Teresina . Até o momento, o candidato aparece com 62,27% dos votos válidos. O outro concorrente, Kleber Montezuma (PSDB), tem 37,73%.

Informações do Estadão