Lula ofende quem tem deficiência intelectual, Marcos Mion, reagiu

Em seu perfil oficial no Instagram, Mion publicou um vídeo condenando a atitude do Presidente. “E lá vamos nós mais uma vez porque a comunidade de autista segue sem um minuto de tranquilidade. Aliás dessa vez afetou não só a comunidade autista, mas todas as pessoas com deficiência intelectual”, começou.

Marcos Mion ganha apoio após campanha sobre autismo: “acessível”

Ele continuou. “O Lula mandou uma fala esses dias que chocou todo mundo durante uma reunião com ministros pra falar desses casos de violência nas escolas, o Lula falou o seguinte: ‘A organização mundial da Saúde afirmou que na humanidade devem ter mais ou menos 15 por cento de pessoas com algum problema de deficiência mental. Se esse número é verdadeiro e você pega o Brasil com 220 milhões de habitantes e você pegar 15 por cento disso significa que nós temos quase 30 milhões de pessoas com problema de desiquilíbrio de parafuso’“.

O apresentador fez um discurso, então, corrigindo o Presidente. “Essa fala foi considerada capacitista, que é um crime, por especialistas e pelas pessoas das comunidades atingidas. Ela foi manchete de diversas matérias e eu vou tentar explicar aqui. Primeiro, que o termo usado já há muitos anos é deficiência intelectual e não deficiência mental, como o Lula usou. A gente tem que se policiar, a gente tem que aprender, a gente tem que se adequar”, afirmou.

Ele continuou. “Segundo que ele se refere a essas pessoas dizendo que elas têm problemas de desiquilíbrio de parafuso. Isso não é só pejorativo como também incentiva que outras pessoas continuem usando esses termos… você não pode esquecer que tem uma grande parcela do Brasil que não tem acesso a informação, aí vem o Presidente do país falando que deficiente intelectual é quem tem desiquilíbrio de parafuso”, pontuou o apresentador.

Na legenda do post, ele ainda incentivou os seguidores a compartilharem a informação em suas redes sociais. “Sobre o pronunciamento do @lulaoficial à respeito dos deficientes intelectuais. Espalhe a mensagem no seu stories, ajude a conscientizar”, pediu o apresentador.

JORGE RORIZ