Mãe fantasia filho de escravo e Promotoria de Defesa da Criança abre investigação

Ñ leiam livros d História do Brasil. Eles dizem q existiu escravidão d negros no país, mas isso é mentira. Ñ discuta com essa afirmação, pois vc estará sendo racista, A PIOR PESSOA, um lixo Só ñ entendi ainda se o problema foi a fantasia ou o ’17’ na foto”.

O texto acima foi escrito por  Sabrina Flor — Ela  fantasiou o próprio filho de escravo para uma festa de Halloween em uma escola particular de Natal (RN).

Sabrina publicou fotos do garoto nas redes sociais, durante a tarde desta segunda-feira (29), e teve grande repercussão nas Redes Sociais. Ela  se declara fã de Jair Bolsonaro, presidente eleito no último domingo (28).

A Promotoria de Defesa da Criança e do Adolescente de Natal instaurou um procedimento para acompanhar o caso da criança ‘fantasiada’ de escravo Segundo o Ministério Público do Rio Grande do Norte, o procedimento vai transcorrer em segredo de Justiça, como estabelece o Estatuto da Criança e do Adolescente.

Ela exaltou a ‘fantasia’ do filho. Nas imagens, a criança usa maquiagem para simular as escaras de cicatrizes e ferimentos no corpo. Vestido apenas com algumas túnicas brancas, simulando um calção e uma faixa na cabeça, o menino também usa imitações de correntes e grilhões, instrumentos usados na tortura e aprisionamento de escravos.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial