Manifestações contra Bolsonaro

Articulados por nove partidos – PT, PSOL, PCdoB, PDT, PSB, Rede, PV, Cidadania e Solidariedade -, novos protestos contra o presidente Jair Bolsonaro ocorreram neste sábado, 2. Os manifestantes voltaram às ruas três semanas após os atos pelo impeachment de Bolsonaro convocados pelos grupos de centro-direita Movimento Brasil Livre (MBL), Vem Pra Rua e Livres, que tiveram baixa adesão.

Os protestos deste sábado, vinculados originalmente às legendas de esquerda, buscaram ampliar a participação dos setores de oposição. O principal foco das manifestações passou a ser a crise econômica e temas como a disparada da inflação e o desemprego. Críticas ao negacionismo em relação à pandemia de covid-19 e os ataques de Bolsonaro à democracia fomentaram os atos de rua contra o governo ao longo deste ano.

Todas as capitais e Brasília registraram atos neste sábado. As manifestações tinham como objetivo também pressionar o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (Progressistas-AL), aliado do Palácio do Planalto, a apreciar algum dos 131 pedidos de impeachment que já foram apresentados na Casa.

A manifestação da esquerda contra o presidente Jair Bolsonaro na Avenida Paulista reuniu cerca de 8 mil pessoas neste sábado, segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo.

Optimized with PageSpeed Ninja