Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Martine Grael e Kahena Kunze são bicampeãs olímpicas

Martine Grael e Kahena Kunze conquistaram a medalha de ouro nos Jogos de Tóquio, repetindo o feito na Rio-2016

“A gente coloca muita dedicação no que a gente faz. Mas não acho que podemos ser consideradas fenômenos. Tem muito trabalho envolvivo”, explicou Martine,

as duas velejadoras lembraram de duas pessoas especiais nesta competição: Torben Grael, pai de Martine, e Robert Scheidt, que competiu na classe laser. Ambos foram campeões olímpicos duas vezes, mas em edições não consecutivas.

“É uma honra estar perto desses atletas que fizeram história. Inclusive, aqui em Tóquio, o Robert mostrou para a gente que não tem limite de idade para você competir em alto nível”, comentou Kahena Kunze. Martine completou: “Os dois são ídolos para mim, tanto o Robert quanto o Torben.”

“Antes da nossa competição eu dei uma passada lá no píer e percebi que havia uma diferença de corrente. Como sou de Niterói, estou acostumado com isso na Baía de Guanabara. Então conseguimos fazer uma largada mais livre pela direita e deu tudo certo”, revelou Martine.