Medicamento da UFMG que combate disfunção sexual a partir de veneno de aranha está perto de chegar ao mercado

Um gel que combate a disfunção sexual entre homens e mulheres a partir do veneno da aranha armadeira está em fase final de testes e deve chegar nas prateleiras em breve. O medicamento foi desenvolvido por pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

A pesquisa foi feita por meio do isolamento de uma toxina que provoca ereção quando injetada nos ratos. A partir deste resultado, começaram os estudos.

A molécula foi reproduzida em laboratório, e os efeitos indesejados, que podem afetar o coração, foram reduzidos. De acordo com a especialista, o resultado é uma molécula menor, de custo e efeitos colaterais reduzidos, que o organismo absorve com mais facilidade.

A patente foi comprada por uma empresa farmacêutica que já fez testes em humanos e os resultados foram satisfatórios.

“O gel vale tanto para homens com disfunção erétil quanto para mulheres que não tem prazer sexual. Também teve bons resultados para diabéticos e hipertensos”, disse a bióloga, bioquímica e neurocientista Maria Elena de Lima, do Departamento de Bioquímica e Imunologia do Instituto de Ciências Biológicas (ICB).

Agora, o próximo passo são os testes clínicos. Caso sejam satisfatórios, o gel pode chegar ao mercado em breve.

A aranha armadeira é encontrada em várias regiões de Minas Gerais, nas áreas rurais e urbanas. Ela recebeu esse nome por causa de sua posição de ataque. Quando ela se arma, salta até quarenta centímetros, e a picada pode ser fatal.

G1 MG