Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Micheque fala em reeleição de cura e libertação, e Bolsonaro fala em 07/09 “pela última vez”

“Nós não vamos sair do Brasil. Nós somos a maioria, nós temos disposição para luta. Convoco todos vocês agora para que todo mundo, no 7 de setembro, vá às ruas para a última vez. Vamos às ruas pela última vez. Estes poucos surdos de capa preta têm que entender o que é a voz do povo. Tem que entender que quem faz as leis são o Poder Executivo e o Legislativo. Tem que jogar dentro das quatro linhas das constituição”, disse Bolsonaro.

POR QUE ULTIMA VEZ???? ANTES DO GOLPE? O QUE BOLSONARO PRETENDE FAZER NO 07 DE SETEMBRO?

Logo ao entrar no ginásio do Maracanãzinho, Bolsonaro afirmou que “quebraria o protocolo” e passou a palavra para a primeira-dama, que fez um discurso em tom religioso com acenos às mulheres e aos evangélicos.

“Falam que ele não gosta de mulheres. Ele foi o presidente na história que mais sancionou leis de proteção às mulheres. Setenta leis de proteção às mulheres. Quando ele leva água para o Nordeste, ele está cuidando da mulher. Esse é o presidente que falam que não gosta de mulheres. A diferença é que ele faz. Ele não quer se promover. Ele quer entregar. Esse é o nosso compromisso desde 2019. Nós iríamos trabalhar sem deixar ninguém para trás”, afirmou Michelle, que relembrou ainda a facada sofrida pelo presidente durante a campanha eleitoral de 2018, em Juiz de Fora: “Não é um projeto de Poder ou de status. É um projeto de libertação”.

É por um propósito de libertação, é um propósito de cura para o nosso Brasil BOLSONARO É UM REMÉDIO? ELE VAIM “CURAR”O BRASIL?? LIBERTAÇÃO DE QUE????

 

O ato político ainda sacramenta de uma vez por todas o casamento entre militares e Centrão: à revelia de todos os conselheiros políticos, Braga Netto foi oficializado candidato a vice. A ala política do Palácio do Planalto tentou emplacar a ex-ministra da Agricultura Tereza Cristina (PP), para tentar suavizar a rejeição de Bolsonaro entre as mulheres. Mas o presidente fez questão de ter o militar como forma de “seguro impeachment” em um eventual segundo mandato.

“Nós militares juramos dar a vida pela pátria. Todos vocês aqui juraram dar a vida pela sua liberdade. Esse é o nosso Exército, Braga Netto, o povo. Um Exército que não admite corrupção, não admite fraude, quer respeito e vai ter. É um exército com 210 milhões de pessoas. Não ousem tocar na liberdade do meu povo”, afirmou.

NÃO ADMITR CORRUPÇÃO? MAS ELE APOIA BOLSONARO QUE É CORRUPTO; NÃO ADMITE FRAUDE? QUE FRAUDE? HÁ 26 ANOS AS URNAS FUNCIONAM SEM FRAUDES.

Bolsonaro disse que Lula pretende legalizar o aborto e as drogas no Brasil, caso volte à Presidência da República, e chamou o ex-presidente de “cachaceiro”, “nove dedos”, “descondenado” e “bandido”. O presidente disse ainda que o governo federal está há três anos e meio sem corrupção e que os “jovens de esquerda” devem fazer uma comparação entre os dois governos antes de escolher o voto.

“Nos minutos finais de sua fala, Bolsonaro fez ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF) e conclamou apoiadores a irem às ruas no próximo dia 7 de setembro, mesma data em que, no ano passado, participou de manifestações antidemocráticas que pediam o fechamento a Corte.” O Globo

“hoje sabemos o que é o STF”. Após a frase, o presidente ficou em silêncio enquanto o público vaiava e gritava “Supremo é o povo”. Ao fim do discurso, o presidente citou a Corte de forma mais direta, ao se referir a “surdos de capa preta”.

Na convenção nacional, Bolsonaro convoca para 7 de setembro e insufla apoiadores, pedindo para repetirem: “eu juro dar minha vida pela minha liberdade”.

“Vamos às ruas no dia 7 de setembro pela última vez. Esses pouco surdos de capa preta tem que entender o que é a voz do povo” afirmou Bolsonaro.
O PRESIDENTE COMETE MAIS UM CRIME DE RESPONSABILIDADE AO INCITAR A POPULAÇÃO CONTRA O STF
O GADO BOLSONARISTA NÃO REPRESENTA A MAIORIA DO POVO BRASILEIRO. BOLSONARO RECEBEU NAS ÚLTIMAS ELEIÇÕES 57,7 MILHÕES. E MUITOS QUE VOTARAM NELE, MUDARAM DE VOTO.
ATUALMENTE EXSTEM NO PAÍS 156 MILHÕES DE ELEITORES APTOS A VOTAR EM 2022.